29 de maio de 2011

Every woman is a Wonder Woman

por Natália Gonçalves

Quarta-feira passada chegou ao Brasil a nova coleção especial da M.A.C: Wonder Woman Collection.

Wonder Woman

Esse sábado eu fui à  loja de Brasília para dar uma olhada e fiquei maravilhada! As embalagens são lindas, além de extremamente resistentes e práticas (nada pior do que make com a embalagem linda, mas impossível de abrir). Infelizmente, muitos dos produtos já estão esgotados, mas é claro que isso já era de se esperar considerando a qualidade dos produtos. Só me dói o coração quando eu penso que o blush lindo que eu fiquei louca para comprar (graças a Dia de Beautè) talvez esteja fora do meu alcance forever.

Os conjuntos de sombras são de morrer, porque além das cores lindas, são extremamente fáceis de aplicar, especialmente se você usar o conjunto de pincéis para olho da própria coleção, que vem dentro de uma bolsinha muito fashion e que traz junto o cinto que todas as beauty junkies/nerds vão adorar (sim, ao comprar o conjunto de pincéis ganhamos um cinto dourado no melhor estilho Mulher-Maravilha!). A coleção trouxe três conjuntos nos tons característicos da Wonder Woman: Defiance (vermelho/rosa); Lady Justice (azul/cinza) e Valiant (dourado/verde), o último já está esgotado na maioria das lojas, mas graças a uma amiga linda que sempre me salva, descobri a Bia  Bonduki que está vendendo não só as sombras Valiant mas também várias outras coisas lindas de make (para olhar, amar e comprar clique aqui).

Wonder Woman Eyeshadow 4x: Defiance and Lady Justice

As douradas vêm com conjunto de pincéis.

É claro que não dá para comprar tudo, mas pelo menos uns dois itens dessa coleção são um must para quem curte maquiagem e ainda mais para quem é, assim como eu, uma nerdzinha que já brincou muitas vezes de Wonder Woman (sério, minha gente, eu tô carregando o meu cinto dourado para tudo que é canto dessa casa, infância mode on!). Uma das minhas coisas preferidas da M.A.C é que a cliente pode experimentar quantos produtos quiser antes de levar e os vendedores estão sempre a disposição para ensinar como usar o produto.

Fica a minha dica, leitoras queridas, vale muito a pena fazer uma visita à M.A.C mais próxima, mesmo que seja só para dar uma olhada e brincar de ser uma versão puro glamour da Wonder Woman, porque no fim das contas entre trabalho, família, estudos e o tempo para se cuidar, toda mulher é uma heroína!

Wonder Woman!

8 de maio de 2011

Chanel?

por Natália Gonçalves

Por mais que cabelos longos abram portas para vários penteados maravilhosos, nada diz fashion como um cabelo mais curto. Quando se trata de corte, eu acredito que os cabelos curtos são imbatíveis, a prova disso é que o corte mais conhecido do mundo é o Chanel, que traz estilo (além de uma boa dose de sensualidade) e praticidade para a vida da mulher moderna afinal o tempo gasto na manutenção de um cabelo com esse corte é muito menor do que quando se tem um cabelo a la Rapunzel. Eu falo por experiência própria, desde que aderi o Chanel minha vida tem sido muito mais fácil e acho que fiquei com um look mais maduro (não confundir com velho) e muito mais moderno.

 O risco com cortes mais curtos é que se o cabelereiro não for MUITO BOM ele pode acabar transformando seu cabelo em algo com vida própria e extremamente temperamental. Infelizmente, muitos profissionais ainda se apegam ao look “Joãozinho” e não entendem que ao usar o cabelo mais curto nós, mulheres, não estamos tentando imitar os cortes conhecidamente masculinos, pelo contrário, pois um dos destaques de cabelinhos Chanel é a exposição do desenho da nuca, algo extremamente feminino e sensual.

Apesar dos riscos, acho que toda mulher deveria ao menos uma vez experimentar um corte assim, faz bem para a alma, vai por mim. Por mais que as fotos acima me deixem louca por penteados, minha coceirinha volta com toda força quando olho as que estão abaixo:

1 de maio de 2011

Cortar ou não cortar?

por Natália Gonçalves

É uma verdade universal que o cabelo de uma mulher pode ser seu maior aliado ou seu maior inimigo. O meu já me derrotou várias vezes, mas nos últimos tempos decidiu cruzar linhas inimigas e firmar território ao meu lado, bem, ao menos na maioria do tempo. Hoje, ele é um chanelzinho desfiado, o corte é uma gracinha e super prático, o único problema é que eu já estou sentindo aquela coceirinha que só passa a base de tesoura e navalha. Eu me pergunto, no entanto, se vale a pena me entregar a essa coceirinha ou se resisto e volto a ter o cabelo longo. Então, para me ajudar a resolver escrevi dois posts, esse que traz uma série de cabelos longos e lindos e um segundo para pesar as vantagens e desvantagens de um super short hair.

Ter cabelos longos significa ter um mundo de possibilidades,  especialmente, quando se trata de penteados. São tantos coques, tantas tranças, podemos deixar solto ou quem sabe até mesmo semi-preso, no melhor estilo Bridget Bardot. É, não se pode negar que para quem gosta de brincar com o cabelo é muito mais interessante deixar o cabelo crescer. Eu não tenho tanto jeito para penteados, mas achei um tutorial sobre tranças bem legal no Safari Blog, vale a pena dar uma olhada, especialmente as adeptas dos cabelos longos. A versatilidade é uma das vantagens de se deixar o cabelo crescer, seu cabelo pode ficar lindo seja em um estilo surfista ou no estilo clássico hollywod star. Puro luxo!

Claro, que com grandes madeixas vêm grandes responsabilidades, cuidar de um cabelo assim dá muito mais trabalho do que se tem com um Bob ou um Chanel da vida. São mil vezes mais visitas ao cabeleireiro: hidratações, esfoliações, máscaras e muito mais. Só de pensar cansa, né? A vantagem é que as linhas caseiras estão cada vez mais populares, e assim, visitar o salão pode se tornar algo facultativo e por mais que o toque profissional faça muita diferença saber cuidar do próprio cabelo faz toda diferença, ainda mais quando se tem pouquíssimo tempo nas mãos. Outro risco de se ter cabelo longo, na minha opinião, é o de cair em um visual muito reto e sem corte algum, para evitar isso acho legal dar uma repicada e experimentar usar o cabelo com mais ondar e não muito liso, acho muito mais bonito assim e se Gisele pode, por que a gente não, né? 

Confesso que quando olho fotos como as que estão aqui abaixo, esqueço de todo o trabalho e só penso como adoraria poder usar alguns desses cabelos:

Diane Kruger arrasa nos looks com tranças

 

Zooey em uma vibe totalmente Bridget

Natalie Portman e seu adorável coque

 

 
 
26 de abril de 2011

Audrey Style

por Natália Gonçalves

Eu sou apaixonada pela década de 60, sua música, seus artistas, sua moda e, principalmente, suas divas. Nesse universo de mulheres lindas e poderosas, a minha preferida é (e sempre foi) a mais famosa das bonequinhas: Audrey Hepburn. Tudo nessa mulher é cheio de charme e elegância. Audrey pode até não ser uma bombshell, mas tem uma beleza inegável e trejeitos peculiares que a fazem mais acessível para nós, mortais. É fácil ver um pouco de cada uma de nós nos seus olhos sonhadores. Eu não conheço uma mulher que depois de assistir Bonequinha de Luxo não acabe sonhando, mesmo que por um momento, com um diamante da Tiffany’s .

Um dos traços mais marcantes do rosto de Audrey são as suas sobrancelhas super marcadas que apesar de fortes  não perdem a feminilidade. Na início da década de 60, arcos fortes e bem preenchidos eram considerados puro glamour. Adoro, adoro, adoro! No entanto, muitas décadas se passaram desde do auge dessa diva e suas sobrancelhas…

Nas últimas temporadas, o que vimos nas passarelas foram sobrancelhas finíssimas, descoloridas ou até mesmo modelos sem sobrancelha. Sinceramente, esse look me cansou rapidinho, confesso que toda vez que via uma modelo com um arco quase inexistente (ou muitas vezes inexistente!), tinha a impressão de que estava olhando para um ser de outro planeta que por mais lindo que fosse não deixava de ser um alien.

Linda e perfeita para filmes sci-fi

 

Em 2011, para minha felicidade, o mundo da moda deu suas voltas e sobrancelhas voltaram a marcar presença nas passarelas, ensaios e anúncios. É muito gostoso ver as várias brincadeiras que os stylists podem fazer usando um arco mais cheio, de um visual completamente selvagem até o mais elegante possível. O mais legal é que todos esses joguinhos vem trazendo looks viáveis para o dia-a-dia,  até porque descolorir a sobrancelha não é para qualquer uma. Cuidar bem da sobrancelha faz uma diferença incrível no rosto de qualquer mulher e como nem todas tem tempo para fazer maquiagens elaboradas ou o  dinheiro para cortes extraordinários, estilizar os arcos é trazer o universo fashion para mais perto. No site da Sack’s tem muita coisa bacana para deixar a sobrancelha mais bonita (lápis, pinças, escovinhas) para dar uma olhada é só clicar aqui e aqui.

Espero ver mais da Audrey nas passarelas, acho que o mundo merece um pouco mais da sua graça e luxo!

Diz se não é muito linda?

22 de abril de 2011

Eu e meu primeiro batom

por Natália Gonçalves

Quando eu tinha seis anos, minha mãe comprou dois batons lindos, um vermelho carmim e um bem rosinha. Como toda garotinha eu fiquei obcecada com a idéia de usá-los. É claro que minha mãe me disse que eu era nova demais para usar maquiagem, que eu tinha que esperar mais alguns anos. Até parece que eu ia esperar! Decidi “pegar emprestado” os dois batons quando ela não estivesse prestando atenção. Em uma manhã de domingo, coloquei meu plano em ação, enquanto meu pai assistia F1 e minha mãe estava ocupada com o meu irmão, entrei no quarto deles e coloquei a mão  no tesouro. Eu lembro claramente da sensação de passar aquele batom vermelho e me sentir a menina mais bonita do mundo.

Eu fiquei tão empolgada que, naquela manhã, o batom se transformou em blush, sombra e eu fiz a melhor maquiagem do mundo (ou pelo menos era o que eu achava). É claro que nessa brincadeira eu acabei estragando os batons da minha mãe e ela ficou brava, muuuito brava, mas não gritou, nem me bateu ou me colocou de castigo, só pegou os batons e me mandou lavar o rosto. Minha mãe não é muito ligada em maquiagem, acho que aqueles foram os primeiros que ela comprou na vida, mas eu sempre fui fascinada por make, sempre adorei tudo que estivesse relacionado a sombras, delineadores, batons, brilhos, blush e tudo mais. Sou uma beauty junkie desde criancinha, mas essa anedota da minha infância com certeza é o marco inicial nessa minha relação de amor por moda e beleza.

Até hoje, quando passo o meu batom preferido, eu me sinto a menina mais bonita do mundo, e mesmo que essa sensação dure poucos minutos, não existe nada igual. É claro que eu tive minha fase rebelde, em que eu achava moda fútil, maquiagem desnecessária e que eu deveria ter o meu próprio estilo. O que eu não percebia no auge da minha chatice adolescente é que ter meu próprio estilo e me maquiar ressaltando o que eu tenho de bonito é estar na moda! Afinal, não existe nada mais fashion do que adaptar as tendências da última estação ao meu estilo.

Esse blog é minha maneira de compartilhar minhas descobertas, experiências, fracassos e sucessos nesse universo feminino que é tão fascinante! E você, leitora querida, qual é sua primeira lembrança fashionista?

Beijos mil!